O Misticismo em Bergson como difusão do conhecimento

Autores

  • Rita Célia Magalhães Torreão Universidade Estadual de Santa Cruz - Bahia

Palavras-chave:

Filosofia, Educação, Misticismo, Intuição

Resumo

A ideia de misticismo nesse artigo não é tratada à maneira do intelectualismo, como uma figura geométrica, um conceito espacial, mas de forma confessional, tentamos exprimir sentimentos e testemunhar ações e acontecimentos do fenômeno místico e suas relações com a Educação e das vivencias
na pós graduação FACED-UFBA. Partindo da tese de que o pensamento é o movente, nosso esforço de compreensão, leva-nos a ousar afirmar que foi a Ideia de Evolução Criadora que arrastou Bergson para o
estudo do misticismo, estudo que ele realiza em sua ultima obra, As Duas Fontes da Moral e da Religião.
Traçando um paralelo com nossa experiência e percurso que vai da idéia de uma Pedagogia da Duração
ao Misticismo como Difusão do Conhecimento. Para nosso entendimento o Misticismo é uma ação
evolutiva e pelo menos em nosso laboratório, que é a pessoalidade da própria vida, constatamos a
evolução criadora que vai da Educação à Difusão do Conhecimento, que se não for a única, se realizou
em nós como tendência forte e se confirma na UFBA a cada dia. Entendendo a Intuição como método investigativo, exploramos suas possibilidades epistemológicas e destacamos o acontecimento místico
como um fato intuitivo e um transbordamento intuitivo do elã vital.

Biografia do Autor

Rita Célia Magalhães Torreão, Universidade Estadual de Santa Cruz - Bahia

A experiência da autora resulta de estudar aprender, ensinar, pesquisar filosofia e militar em movimentos políticos. Colou grau em bacharel em Filosofia pela Universidade Federal de Pernambuco em 1969. Rita Célia iniciou a militância política em 1968, na Polop, Política Operária, organização de esquerda que lutava por um governo dos trabalhadores da cidade e do campo e por um socialismo no Brasil. Depois ajudou na fundação do PT em S. Bernardo, junto com outras facções de esquerda comunista e a setores da igreja católica. Sofreu perseguições viu companheiros ainda jovens morrerem, serem torturados e muitas vidas destruídas. Atuou no movimento estudantil, no movimento camponês e operário e no movimento feminista. Em Salvador na UFBA, 1970 fez licenciatura em Filosofia, em Pedagogia em 1973, e Especialização em Filosofia. Em 1979 fez concurso para Universidade Federal da Paraíba. Em 1987 defendeu tese de mestrado em Ciências Sociais na Universidade Federal do Rio de Janeiro. Doutorou-se em Filosofia da Educação na Universidade Federal da Bahia em 2010, está realizando pós doc no MMDC. É professora Adjunta da cadeira de Filosofia na Universidade Estadual de Santa Cruz. 

Downloads

Publicado

2012-09-26

Como Citar

Torreão, R. C. M. (2012). O Misticismo em Bergson como difusão do conhecimento. Scientia Plena, 8(6). Recuperado de https://www.scientiaplena.org.br/sp/article/view/880

Edição

Seção

Artigos

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.