Produção de goma xantana por cepa selvagem de Xanthomonas spp. usando soro de leite como substrato na fermentação

Autores

  • Fabriele de Sousa Ferraz Universidade Federal do Tocantins (UFT)
  • Ana Clara Alves Braga Rodrigues Universidade Federal do Tocantins (UFT)
  • Danilo José Machado de Abreu Universidade Federal do Tocantins (UFT)
  • Roseane Veras de Souza Universidade Federal do Tocantins (UFT)
  • Alex Fernando de Almeida Universidade Federal do Tocantins (UFT)
  • Claudia Cristina Auler do Santos Universidade Federal do Tocantins

DOI:

https://doi.org/10.14808/sci.plena.2021.081514

Palavras-chave:

Xanthomonas, waste, biopolymer

Resumo

A goma xantana é um biopolímero microbiano de grande importância na indústria alimentícia. A produção desse polissacarídeo é influenciada diretamente pelas condições de cultivo, linhagens e substratos empregados como sacarose e glicose, o que tornam o processo oneroso. A busca por linhagens que apresentem boa relação quantidade/qualidade e por substratos que diminuam o custo de produção, como por exemplo os resíduos agroindustriais, tem sido foco de pesquisas recentes. O presente estudo visou produzir goma xantana utilizando o soro de leite em substituição parcial da sacarose no meio de fermentação, na proporção de 1:1. Utilizou-se a cepa selvagem de Xanthomonas sp. MN37.2, isolada de tecidos foliares de mangueira. A Fermentação controle foi conduzida com meio contendo 50g/L de sacarose. As fermentações foram realizadas à 28°C, à 180 rpm por 96 horas. O pH decaiu de 6,54 para 5,18 durante o processo fermentativo da cepa e a população de células viáveis aumentou de 10,15 log UFC/mL para 11,69 log UFC/mL. O rendimento de produção da goma na fermentação com adição de soro de leite foi de 62,13% quando comparado à fermentação com sacarose como única fonte de carbono, sendo 30,35 g/L e 48,85 g/L, respectivamente. Portanto, o soro de leite demonstra potencial para ser empregado como substrato de baixo custo na obtenção de goma xantana por bactérias do gênero Xanthomonas. Entretanto, estudos de otimização da formulação do meio de fermentação, bem como controle das etapas de recuperação da goma devem ser realizados afim de viabilizar a utilização em escala industrial desse subproduto.

Downloads

Publicado

2021-09-09

Edição

Seção

III Congresso Tocantinense de Ciência e Tecnologia de Alimentos