Caracterização físico-química, compostos bioativos e atividade antioxidante de polpa, casca, endocarpo e pasta alimentar desenvolvidos com polpa de buriti e resíduos (Mauritia flexuosa L.)

Autores

  • Fabiana Costa Cardoso Universidade Federal do Pará, Faculdade de Nutrição, Instituto de Ciências da Saúde
  • Ana Paula Da Silva Costa Universidade Federal do Pará, Faculdade de Nutrição, Instituto de Ciências da Saúde
  • Ana Carolina Silva Crispino Universidade Federal do Pará, Faculdade de Nutrição, Instituto de Ciências da Saúde
  • Anna Paula Rocha e Silva Escola Superior da Amazônia (ESAMAZ)
  • Johnatt Allan Rocha de Oliveira Universidade Federal do Pará https://orcid.org/0000-0002-1778-3043

DOI:

https://doi.org/10.14808/sci.plena.2020.111501

Palavras-chave:

buriti, compostos fenólicos, pasta alimentar

Resumo

O Buriti (Mauritia flexuosa L) é uma fruta da Amazônia com alto potencial para ser utilizada, como fonte de compostos bioativos e preparações alimentares saudáveis devido à sua atraente cor amarela / laranja. O objetivo deste trabalho foi verificar as características físico-químicas, compostos bioativos e atividade antioxidante em polpa, endocarpo, cascas e três pastas alimentícias desenvolvidas com polpa e resíduos de Buriti. Além da composição centesimal das frações do fruto e dos preparados, também foram realizadas análises de vitamina C, compostos fenólicos, carotenóides e atividade antioxidante. Foram observados os seguintes valores para as frações do fruto: vitamina C (48,44-55,22 mg/100g), carotenóides (6,05-21,03 mg/100g), fenólicos totais (19,31-33,30 mg GAEq/100g) e atividade antioxidante (111,24- 190,43 µmol TE/g DM), para todos os parâmetros analisados, os maiores valores foram observados para a casca. Quanto às formulações, verificou-se que os bons atributos da casca interferiram na formulação C, que apresentou os maiores rendimentos de vitamina C (21,22 mg/100g), carotenóides (13,99 mg/100g), fenólicos totais (21,45 mg GAEq/100 g) e atividade antioxidante (82,34-130,52 µmol TE/g DM). Assim, verifica-se que o buriti possui um grande potencial nutricional para consumo direto ou para ser utilizado na formulação de produtos de confeitaria, incluindo o uso de suas cascas nas formulações.

Biografia do Autor

Fabiana Costa Cardoso, Universidade Federal do Pará, Faculdade de Nutrição, Instituto de Ciências da Saúde

Graduanda do Curso de Nutrição, Universidade Federal do Pará

Ana Paula Da Silva Costa, Universidade Federal do Pará, Faculdade de Nutrição, Instituto de Ciências da Saúde

Graduanda do Curso de Nutrição, Universidade Federal do Pará

Ana Carolina Silva Crispino, Universidade Federal do Pará, Faculdade de Nutrição, Instituto de Ciências da Saúde

Graduanda do Curso de Nutrição, Universidade Federal do Pará

Anna Paula Rocha e Silva, Escola Superior da Amazônia (ESAMAZ)

Graduanda em Farmácia (ESAMAZ)

Johnatt Allan Rocha de Oliveira, Universidade Federal do Pará

Professor Adjunto da Faculdade de Nutrição, Universidade Federal do Pará

Downloads

Publicado

2020-12-18

Como Citar

Cardoso, F. C., Costa, A. P. D. S., Crispino, A. C. S., Silva, A. P. R. e, & Oliveira, J. A. R. de. (2020). Caracterização físico-química, compostos bioativos e atividade antioxidante de polpa, casca, endocarpo e pasta alimentar desenvolvidos com polpa de buriti e resíduos (Mauritia flexuosa L.). Scientia Plena, 16(11). https://doi.org/10.14808/sci.plena.2020.111501

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.